Author Archives: admin

  • 0

Comunicado – Polisacos altera a razão social.

Informamos que alteramos nossa razão social para POLISACOS COMÉRCIO, INDÚSTRIA, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA EPP em junho 2012.
Pedimos a todos clientes e fornecedores, a alteração em nosso cadastro para a razão social correta e também o recadastramento do e-mail polisacos@polisacos.com.br para o envio de nfes e arquivos xmls.
A partir de 01/07/2012 não receberemos Notas Fiscais Eletrônicas com a razão social incorreta.

Atenciosamente
Daniel Andrade


  • 0

Polisacos disponibiliza website em inglês. / Polisacos provides english website.

Com o intuito de ajudar alguns de nossos clientes, disponibilizamos a versão de nosso website em inglês. Para conferir basta clicar na bandeira no canto superior direito, na página inicial.

In order to help some of our customers, we are providing an English version of our website. To check simply click on the flag at the top right on the homepage.

Equipe Polisacos
Polisacos team


  • 0

Qual a diferença entre um saco fabricado em tecido plano e um saco fabricado em tecido tubular?

Por Daniel Andrade

Nosso material é utilizado por muitas empresas de diferentes ramos, fabricamos qualquer tamanho, porém alguns tamanhos não são padrões, nesses casos para fabricar a embalagem somos obrigados a utilizar tecidos em formato plano ao invés de tecidos em formato tubular.

Qual seria a diferença? Por que o saco fabricado em tecido plano é muito mais caro?  Estas perguntas são feitas diariamente a mim e a todos da minha equipe. Para ajudá-lo(a) a entender elaboramos  uma breve explicação.

Sacos fabricados em tecido tubular

Ao fabricarmos sacos simples nas medidas padrões usamos tecidos em formato tubular, estes tecidos possuem duas faces e são “soldados” nas laterais, ou seja, já possui o formato de um saco, nossas máquinas cortam na altura solicitada, costuram em um lado e empilham o material pronto, é um trabalho automatizado.

Sacos fabricados em tecido plano

Ao fabricamos sacos simples nas medidas especiais (fora de padrão) usamos tecidos em formato plano, estes tecidos possuem uma face (similar a uma folha sulfite), não possui o formato de um saco, ou seja, para fabricarmos precisamos cortá-lo, dobrá-lo ao meio, costurá-lo em um lado e na lateral aberta para depois empilhá-lo, é um trabalho manual onde utilizamos mão-de-obra.

Os Tecidos em formato Plano possuem um preço mais elevado comparado aos tecidos tubulares,  são poucas empresas que fabricam e sua gramatura e resistência  é maior.

Com um preço mais elevado, sendo fabricados manualmente, utilizando mão de obra ao invés de máquinas,  justificamos a grande diferença de preço entre um material e outro.

Abaixo nosso vídeo do processo de produção de cada caso, assista agora e entenda melhor essa diferença!


  • 0

  • 0

Quando um cliente não vale a pena.

Raramente entro em discussões sobre essa putrefação estética e principalmente econômica do mercado de sacos de ráfia. Na verdade, quando alguém reage de forma ensaiada a um orçamento de minha Empresa – “mas estou com um preço de um concorrente bem inferior ao seu” – eu incentivo.

“- Poxa, então fecha com eles e aproveite a oportunidade”.

Faço isso basicamente porque este não é o cliente que quero para minha empresa, não faço questão em atendê-lo.
E não se trata de dinheiro, mas da atitude e do posicionamento que ele adota.

Para mim é importante identificar e separar os clientes entre os que tenho bom relacionamento e sinergia dos que não tenho. E dessa forma garantir (para ambos) que trabalharei com um nível de satisfação altíssimo. E não só pela quantidade de pedidos que esse cliente poderá colocar na minha Empresa. A equação é muito simples: você não pode evoluir a qualidade dos seus projetos se trabalhar para um cliente que não está pronto para te acompanhar, trocando experiências e encontrando novos caminhos.

Mas é aqui que muitas fábricas e Empresas de Pequeno Porte caem naquela gruta chamada ambição. Quanto mais, melhor! E muitas, muitas vezes essas empresas tem até histórico com determinado cliente e SABE que será um problema. Mas a grana é boa… Paga em dia… E quem vai passar noites em claro é o pessoal da produção. Fazem de tudo para ganhar / Tocam cornetinha quando assinam o contrato / E depois todos trabalham se arrastando, sem o menor prazer em entregar aquilo que foi prometido, muitas vezes entregando material de qualidade bem inferior ao cotado, abusam da inexperiência de alguns clientes que não distinguem um material de boa qualidade para um de péssima qualidade.

Sabe? O prometido? Aquela embalagem de ótima qualidade ao preço imbatível? A capacidade de inovação? Prazos incomparáveis? Promover o lúdico de forma sustentável pelas ações diferenciadas?

Fica por conta da lábia do vendedor ou representante da empresa. Por isso que muitas vezes nosso velho ditado se confirma “O barato sai caro”.

Papai Noel não existe, ninguém faz milagre. A cada ano surge um novo concorrente para “bagunçar” com todo o mercado e com o passar de dois a três anos o mesmo acaba falindo, o que comprova a sua incapacidade ou irregularidade em administrar um negócio.

Uma salva de palmas para esses viajantes milagreiros, que julgam-se Administradores.

Mais do que honestidade, falta dignidade. Pois se vender para um cliente inadequado custa caro pra sua empresa: fama de senzala, perda de bons profissionais e boas idéias. Vão vestir sua camisa exclusivamente por dinheiro e não por prazer. E quando esse cliente for embora, o espólio será pequeno demais pra você se deleitar.

Hoje tenho os melhores clientes que poderia. E quando digo “não” para uma proposta de um cliente, estou dizendo “sim” pra qualidade que continuarei entregando para os que já estão comigo. E isso mostra que o sucesso pode ser medido de várias formas. E garanto, dinheiro não é o única métrica pra isto.

Por Daniel Andrade

Administrador de Empresa

CRA  117.194

Aviso: Sabemos que isso é chato, mas os comentários deste Post são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Geralmente um comentário é aprovado (ou não) em poucos minutos. Queremos sua opinião, e gostamos muito de comentários com consistência e personalidade, capazes de agregar discussão ao post. E claro, nada de agressões pessoais, racismo ou ofensas. É fácil manter um ambiente saudável e inspirador, só depende de você.


  • 0

O que sua empresa faz para ajudar o Meio Ambiente?

Por Daniel Andrade

Nós fabricamos sacos de polipropileno trançado (ráfia) há exatamente 26 anos,  neste longo tempo fizemos diversos estudos sobre nossas embalagens e aprendemos muito, como  exemplo nosso material exposto ao sol e chuva se decompõe em aproximadamente 5 meses, o que representa um ganho significativo comparado a sacos plásticos convencionais (fabricados em polietileno) no qual estudos apontam sua decomposição entre 50 a 100 anos.

Por se tratar de nossa principal matéria-prima, nos preocupamos com o mal que o plástico pode fazer ao Meio Ambiente, com isso temos a obrigação de pensar e agir corretamente, quando usá-lo.

Com a idéia de ajudar a preservar nosso Meio Ambiente, resolvemos divulgar aqui em nosso blog alguns atos que praticamos em nossa Empresa. Assim podemos mostrar a nossos clientes, fornecedores e até concorrentes medidas básicas que realmente fazem a diferença para garantirmos um futuro melhor. 

PLÁSTICO

Diariamente fabricamos sacos especiais em diversas medidas, com isso em alguns casos temos sobras de tecido que  não podem ser utilizados na fabricação de outra embalagem. Estas sobras são separadas, prensadas em blocos e  empilhadas em uma parte apropriada de nossa fábrica.

 

PAPELÃO

Para fabricar nossas embalagens, nós utilizamos muitos tecidos de ráfia que são bobinados em canos de papelão. Ao finalizarmos o uso das bobinas, no resta os canos de papelão que também são separados em uma área apropriada de nossa fábrica. 

FERRO

A reciclagem de ferro é outro ponto interessante, a tinta utilizada para fazer a impressão nos sacos de ráfia é acoplada em latas de ferro, ao acabar a tinta, automaticamente separamos as latas em uma área juntamente com galões vazios de óleo. (o óleo é utilizado diretamente na linha de costura para fabricação dos sacos)

PAPEL    

Em nosso escritório e em toda a fábrica nós possuímos recipientes aonde é jogado todo o papel de lixo, lembrando que nosso papel antes de ir para o lixo é utilizado dos dois lados e somente impresso quando necessário.

Todo material separado é vendido a Empresas de Reciclagem e o dinheiro arrecadado é investido em melhorias para a Empresa, com foco principal em nossa Equipe que é a grande colaboradora.

Simples atos como estes nos faz acreditar que estamos no caminho certo, ajudando assim o Meio Ambiente e colaborando para um mundo melhor.

E sua empresa o que faz para colaborar com nosso Meio Ambiente? Seja consciente e colabore!


  • 1

Boas Vindas

Prezados,

É com prazer que inauguramos hoje, 02 de Setembro de 2011, o Blog da Polisacos!

Este blog trata-se de mais um canal de comunicação que criamos para estreitar o relacionamento com o público que faz parte do nosso ecossistema, sejam eles nossos clientes, potenciais clientes, usuários, parceiros, fornecedores, entre outras entidades do mercado de embalagem de ráfia.

Aqui nós postaremos frequentemente, não apenas notícias sobre a empresa, mas informações sobre nossos produtos, dicas, novidades do mercado, artigos de especialistas, textos sugeridos por clientes e por aí vai.

Queremos que esse blog seja um espaço aberto para trocarmos idéia sobre o nosso Mercado.

Pedimos que vocês participem do blog, visitando-o com frequência, comentando as postagens, enviando textos, sugestões, críticas, enfim, será um prazer interagir com vocês por aqui.

Um grande abraço,

Equipe Polisacos